sexta-feira, 30 de agosto de 2013

A INFORMAÇÃO AO ALCANCE DE UM QR CODE

O QUE É O QR CODE?
                  
Código QR (sigla do inglês Quick Response) é um código de barras bidimensional que pode ser facilmente escanerizado usando a maioria dos telefones celulares equipados com câmera. Esse código é convertido em texto (interativo), endereço URL, um número de telefone, uma localização georreferenciada, um e-mail, um contato ou um SMS. Para ter acesso à tecnologia, é necessário ter o programa leitor de QR Code. Atualmente, vários celulares já possuem os programas leitores de QR Code instalados.  Quando o usuário aponta a câmera para o código, o aparelho “lê” a informação embutida no QR Code e permite o acesso ao conteúdo que pode ser um texto, foto, vídeo, mapa, direcionamento para um endereço da internet, etc.



O FUTURO DO TURISMO ATRAVÉS DO QR-CODE. VEJA COMO:


1) QR CODE EM EXPOSIÇÕES DE MUSEUS.



Pensando em conquistar um público cada vez mais inserido no universo digital, o Virginia Museum of Fine Arts lançou uma série de ações digitais interativas para a divulgação da mostra “Picasso: Masterpieces from the Musée National Picasso, Paris”. O museu espalhou QR Codes pela cidade, criou um site móvel e uma página no Facebook. O código dá acesso a quinze obras do artista, além de um link que permite a compra direta dos ingressos. E para fugir daquele QR Code em formato padrão, o museu incorporou o código dentro de um retrato de Picasso. A publicidade contendo a imagem foi exibida em 33 lojas da Starbucks na Virginia.

Já o Museu Palais des Arts et des Congrès, situado no norte da França, promoveu em 2011, a mostra “Paris fait son show”, com obras de artistas do mundo inteiro utilizando QR Codes. A exposição reuniu sete artistas e além de alguns códigos coloridos, uma novidade foi um QR code “3D”. Ele estava exposto em um formato de móbile e permitia às pessoas acessarem conteúdo através dele. O evento foi organizado pelo site qrdresscode.com/, que é especializado em códigos 2D.


2) QR CODE EM SP (METRÔ), ES (GUIAS), RECIFE (MAPAS).


Desde janeiro de 2011, os usuários do metrô da cidade de São Paulo podem usar seus celulares para acessar de maneira mais rápida e prática informações sobre transporte, cultura, mapas e trajetos. Quase todos os terminais de metrô e trem da metrópole brasileira exibem cartazes com os QR Codes. A leitura do QR code irá apontar para o site móvel do metrô (www.metro.sp.gov.br/mobile/index.htm), onde há informações culturais, mapas, horários de operação e outros dados sobre o serviço de transporte e regiões atendidas por ele.

Na semana de comemoração dos 478 anos de Vila Velha, o Conselho de Turismo da Associação dos Empresários de Vila Velha (Asevila) anunciou duas grandes novidades para o município: a elaboração de um guia turístico especial e a utilização do QR Code nos pontos turísticos da cidade.  Através do QR Code, moradores e turistas poderão direcionar o aparelho celular em frente à placa e ler curiosidades e dados sobre o Museu Vale e da Chocolates Garoto. O objetivo é reforçar o turismo capixaba e traçar novos roteiros para moradores e turistas.

Já na cidade de Recife o projeto QR Code é em Recife Antigo, o bairro que originou a cidade do Recife, há cinco séculos. Para suprir essa demanda de informações turísticas, o Pernambuco.com, o Diario de Pernambuco e a prefeitura do Recife desenvolveram, em parceria, um sistema destinado a usuários de smartphones e tablets. Trata-se do projeto Recife na palma da mãoA iniciativa vai permitir que turistas e pernambucanos tenham acesso a informações sobre o Recife Antigo por duas vias: um hotsite hospedado no canal de Turismo do Pernambuco.com e o uso de QR Codes impressos em folhetos que serão distribuídos dentro das ações do projeto Recife Antigo de Coração. Ao fotografar com o smartphone ou com o tablet o ponto que preferir, os visitantes acessam fotos, textos e podcasts. Ao todo, dez pontos turísticos foram destacados no projeto.


3) DESTAQUES: QR CODE NO RIO DE JANEIRO E NA TORRE DE PISA, ITÁLIA.

Entre as pedras de mosaico português que caracterizam o piso de alguns pontos turísticos da cidade, QR codes foram inseridos nos calçadões da praia de Ipanema, permitindo que usuários de smartphones ou tablets possam receber mais informações sobre o local visitado. O projeto também oferece informações culturais, gastronômicas e comerciais. Segundo a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos, a prefeitura pretende instalar mais de 30 códigos nos pontos turísticos do Rio de Janeiro, como os Arcos da Lapa, a Vista Chinesa e o Jardim Botânico.

QR Code em Pisa, Itália. A leitura do código QR, localizado próximo a sinais de trânsito da cidade, perto da torre de Pisa, permite ao turista se conectar a um guia multimídia: a voz gravada diz que a Torre de Pisa é uma parte do complexo religioso da Piazza del Duomo. Através desse guia turístico, ainda é possível obter inúmeras outras informações disponíveis no site:  fotos, vídeos, horário de funcionamento e a localização do bilhete, etc.






3 comentários:

Raphael Gindri disse...

Uma professora me indicou este blog, e gostei muito. As matérias sobre QRs são muito boas, e me interessam muito já que meu TCC no curso de Gestão em Turismo, foi o uso de QRs em um mapa turístico da cidade. E ver que os QRs estão vindo com tudo no turismo, me deixa muito animado. Parabéns pelo blog e sucesso! Abraços.

Ana Carla Mazzeto disse...

Olá Raphael. Obrigada. Você poderia passar o link do seu TCC? Tenho interesse em ler seu trabalho também. Abraços.

Chiara de Teffé disse...

Oi Ana! Adorei a sua matéria!

Até então, eu não sabia dessa utilização do QR code.

É perfeito, pois assim a info turística pode ser colocada em várias línguas, por exemplo.

Assim como vc mencionou no artigo, hoje, vi uma notícia que fala da utilização deste mecanismo no Rio de Janeiro(projeto QRio).

Segundo a matéria, os primeiros pontos turísticos que receberam QR codes foram o Arpoador e o Mirante do Leblon. Os próximos serão o Leme, São Conrado e Barra da Tijuca. A perspectiva é de que, até o fim de 2013, mais 30 pontos da cidade recebam painéis em forma desses códigos.

Na notícia, falava que para sua fabricação do QR code serão usadas pedras portuguesas. Só essa parte que achei meio estranha... será que vai funcionar? A manutenção terá que ser constante..